2015, Ficção, Intrínseca, Resenha, Suspense

Garota exemplar

Garota exemplar, de Gillian Flynn

“Carl rondava do outro lado da rua, esperando minha reação, e como em uma performance artística horrorosa, eu me senti interpretando o Marido Preocupado. Parei no degrau do meio e franzi a testa, depois subi a escada rapidamente, dois degraus de cada vez, chamando o nome de minha esposa.
Silêncio.
– Amy, você está em casa?
Corri para o segundo andar. Nada de Amy. A tábua de passar estava montada, o ferro ainda ligado, um vestido esperando para ser passado.
[…]
Ela não estava na água, ela não estava na casa. Amy não estava ali.
Amy havia sumido.” (pp. 33-34)

Resolvi ler o Garota exemplar depois da resenha da Karla Kélvia, em seu (ótimo) blog Livro Arbítrio.

Trata-se da história de um casal, Nick e Amy, o qual vamos conhecendo aos poucos. Ela, nova-iorquina, loira, linda, rica. Ele, engraçado, bonito, gentil. Apaixonam-se e tudo bem. Casam-se. E, subitamente, tudo muda: perdem seus respectivos empregos em Nova Iorque e resolvem se mudar para o estado do Missouri, centro-oeste dos Estados Unidos, e estado natal de Nick. Amy vai um pouco resistente, pois terá que se adaptar à vida no interior e acostumar-se a uma rotina de “dona-de-casa”.

Dado dia, em pleno aniversário de 5 anos de casamento, Nick está trabalhando em seu bar quando recebe a ligação de um vizinho vigilante – pra não dizer enxerido – (o Carl que aparece no trecho inicial do post) avisando que a porta de sua casa está escancarada e o gato na soleira. Nick vai até lá e encontra o cenário descrito: tudo vazio, mas com claros sinais de que Amy esteve ali pouco tempo antes e não pretendia sair. Então começa a história toda.

Nick será investigado pela polícia e colaborará com ela também, a fim de descobrir o que aconteceu com Amy. Mas, aos poucos, as pistas vão se fechando contra ele. (Não se preocupem que isso não é spoiler.) Como tradição dos aniversários de casamento, ela costuma fazer uma caça ao tesouro com seu marido, deixando bilhetes (pistas) espalhados por locais da cidade importantes para os dois – bilhetes que Nick dificilmente decifra. Mas essa é a pista que ele terá que seguir para tentar descobrir alguma coisa.

O livro é todo escrito em primeira pessoa, mas intercala o ponto de vista de Nick, no presente, com o ponto de vista de Amy, através de seu diário. O interessante é justamente que acompanhamos o lado psicológico de ambos, e sabemos que não são narradores oniscientes e nem neutros. Nick admite que mente diversas vezes em depoimentos à polícia, e o diário de Amy conta problemas graves em seu casamento.

O livro fala da diferença entre aparências e realidade, dos problemas que um relacionamento pode ter e da dimensão que isso pode tomar. Questionamentos como: o quanto realmente conhecemos as pessoas? e é possível confiar mesmo em alguém extremamente próximo? são exemplos de perguntas suscitadas pela leitura.

Além disso, é um suspense muito legal, cheio de reviravoltas e surpresas (acho que nunca havia resenhado um suspense aqui no blog, né?)! Elementos de seriados policiais estão aí.

A escrita de Flynn é bastante fluida (a autora é jornalista), e se parece muito com a ideia que tenho de roteiro cinematográfico. É daqueles livros que você vai lendo e imaginando a cena, como num filme. Não é uma leitura de grande profundidade ou reflexão, mas é um entretenimento interessante!

Recomendo para quem gosta de thrillers e está procurando uma leitura mais dinâmica!

(Só pra não dizer que não falei das flores: não curti muito o final, embora tenha sido obviamente o jeito que a autora achou melhor terminar. Mas não posso dizer mais do que isso.)

 + info:
Garota exemplar / Gillian Flynn; tradução Alexandre Martins.
– Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.
448 páginas.

Clique aqui para comprar Garota exemplar pela Amazon (comprando por este link, você gera uma comissão para o Redemunhando)

classificação: 3 estrelas
grau de dificuldade de leitura:
FACIL

Obrigada pela leitura!
Ficarei muito feliz se você deixar um comentário!
(Para fazer isso, é necessário clicar em “comentários”, um pouco abaixo do título do post. E não se esqueça de logar antes de escrever o comentário, para que ele não seja perdido.)

Se gostou da resenha, compartilhe com seus amigos!

Anúncios
Padrão

14 comentários sobre “Garota exemplar

  1. Natiii! A resenha ficou ótima, com esse livro é preciso mesmo muito cuidado pra não deixar escapar spoiler e tu fez isso de uma ótima maneira. Bom, tu já sabe o quanto amei esse livro, né? Adoro coisas envolventes que te prendem e tu fica ali, vidrado, até saber o final. Livro e filme formam o combo perfeito. O final é de gosto duvidoso mesmo, mas eu achei fantástico kkkkk. Agora quero ler outro da autora, o Objetos Cortantes. Curiooosa! Beijão!!

    • Obrigadaaa, Kat!!! 😀
      Também gostei, e o livro é realmente envolvente na hora da leitura, a gente fica querendo saber o que vai acontecer!
      Achei a adaptação para o filme bem feita também, os personagens estão fiéis aos retratados no livro.
      Vamos ver esse “Objetos cortantes”, se cair na minha mão, eu leio também!
      Beijos!

  2. Oi, Nati! Ainda não li, mas já vi o filme. Adorei o filme, ainda mais por ser de um dos meus diretores favoritos, David Fincher(A Rede Social / O Curioso Caso de Benjamim Button). A trama é muito boa, acho que o destaque está fato da autora alternar os narradores, nos fazendo torcer por um e logo depois detestar. Uhaha! Bjos! 😀

  3. Sei que você deu só três estrelinhas, mas para mim parece ser simplesmente fantástico! Acho que vou amar! Adoro histórias com suspense! Fiquei muito muito ansiosa pra ler! ahhahah

    • Nai, lembrei muito de vc, que tinha pedido um livro diferente e que prendesse para ler! Acho que vc vai gostar bastante!!!
      Acho que se não fosse pelo final, eu dava 4 estrelinhas, não sei… 😛
      Beijooooooooo, obrigada pelo comentário! :*

  4. Mylene disse:

    Pelo que li em sua resenha e o pouco que li de “O Pintassilgo”, ambos parecem ter o mesmo estilo de escrita que deixam o leitor sempre envolvido com a trama. Só não sei o final, de nenhum deles, para dar meu parecer. O filme; só depois da leitura, é claro, p/ não ter preguiça de ler. Quero conferir com certeza!

  5. Karina disse:

    Oi Nate!
    Legal que vc fez um post sobre esse livro. Fiquei curiosa sobre o filme, mas acabei não me animando pra assistir. Vou optar pelo livro 🙂
    Beijos

    • Kakaaaa, que bom ter vc por aqui! 😀
      Então, geralmente quem assiste ao filme antes, desanima de ler o livro. A adaptação é bem feita para o cinema, mas (eu sempre tenho esse problema quando leio o livro antes de ver o filme) não sei se a trama ficaria um pouco confusa para quem não leu. Bem, acho que não, já que tanta gente gostou. O Ian assistiu comigo e entendeu… 😛 Hahahahaha!
      Beijãooo!

    • Acho que vc vai gostar! A história em si é interessante (a maneira que a autora narra)… acho que até daria 4 estrelas; só perdeu uma dessas estrela porque não curti o final mesmo. Não é um final ruim; eu só não gostei. 😛
      Beijos!!!

  6. tatiana disse:

    O livro me prendeu muito da segunda parte até o fim. Me surpreendeu em vários momentos (finais de capítulos) e deixa muito aberto. Também preferiria um final mais moral se é que pode se dizer isso. Hahahhaha mas quero ver o filme agora!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s