2015, Crônica, LeYa, Não ficção, Resenha

Meus desacontecimentos

Meus desacontecimentos: a história da minha vida com as palavras, de Eliane Brum

Prelúdio
Lembro que, quando tudo começou, era escuro. E, hoje, depois de todos esses anos no labirinto, todos esses anos em que avanço pela neblina empunhando a caneta adiante do meu peito, percebo que o escuro era uma ausência. Uma ausência de palavras. Essa escuridão é minha pré-história. Eu antes da história, eu antes das palavras.
Eu caos.” (p. 11)

Não preciso falar mais da Eliane Brum do que já falei nesse post. Virei fã a partir do momento em que li o tal do texto sobre a loucura. Depois vieram outros, e outros, e outros, igualmente impressionantes, e resolvi que precisava ler seus livros publicados. Por enquanto, só tenho dois, mas logo quero adquirir os demais.

Aproveitei que fiz a Maratona Literária 24 horas no domingo de carnaval (veja os vídeos que gravei logo abaixo! Se inscreva no canal se quiser receber todos os vídeos que forem publicados) e peguei um deles para ler – este -, tão ansiosa que estava para ver como a jornalista se traduzira nas páginas de um livro, e não nas folhas de papel-jornal ou nas impalpáveis virtualidades.

Meus desacontecimentos é um livro de pensamentos / memórias / crônicas sobre a infância da autora e sua família. Parece chato, não é? Mas lembrem-se de que se eu dissesse a mesma coisa sobre Nu, de botas, também acharíamos que seria chato, e é hilário. Só acha que seria chato quem nunca leu Brum. Seu texto consegue ser ao mesmo tempo delicado e forte – dilacerante, eu diria -, sensível e dramático. Daquele jeito que eu adoro: poesia com forma de prosa.

Uma vez, minha amiga Luana (aquela linda que me recomendou As meninas e me emprestou Aguapés) comentou que gostava de ler mulheres escritoras pois elas escreviam de um jeito diferente, feminino. Achei aquilo muito curioso, e compreendi isso plenamente com Eliane Brum, pois ainda tinha algumas dúvidas a esse respeito. Não que exista uma literatura masculina e outra feminina (pelo amor de deus!), mas é como se, em geral, mulheres priorizassem uma escrita mais conflitante em termos internos. O texto de Brum é extremamente feminino, e não no sentido bobo que geralmente é usado, que denota fragilidade e romantismo. Ela fala sobre morte (muitas e muitas vezes), sobre raiva, sexualidade, lembranças de sua antiga casa, pais, avós, tios, relação com a leitura e a escrita.

Por essas e outras, acho que esse livro agradará a uma gama muito grande de gente! Todo mundo que ama ler (provavelmente você não estaria lendo a resenha se não gostasse) vai se identificar em algum grau com a pequena Eliane Brum passando horas numa livraria de sua pequena cidade gaúcha, lendo e não levando nada; cheirando as páginas das obras recém-tiradas das prateleiras; seus pais que não terminam de mobiliar a casa pois gastam todo o dinheiro extra com livros. Todo mundo que ama poesia vai gostar, pois a linguagem de Brum é magnífica e poética sem ser piegas. Todo mundo que ama reflexões vai se sentir contemplado nos parágrafos do livro. Todo mundo que ama escrever vai ver nas palavras de Brum um ode à escrita, colocando-a como salvação de uma “vida para a morte”. A escrita como trampolim de uma “vida para a vida”. Recomendo para todo mundo. Mesmo.

+ info:

Meus desacontecimentos: a história da minha vida com as palavras / Eliane Brum.
– São Paulo: LeYa, 2014.
144 páginas.

Clique aqui para comprar Meus desacontecimentos pela Amazon (comprando por este link, você gera uma comissão para o Redemunhando)

classificação: 5 estrelas
grau de dificuldade de leitura:
FACIL

Obrigada pela leitura!
Ficarei muito feliz se você deixar um comentário!
(Para fazer isso, é necessário clicar em “comentários”, um pouco abaixo do título do post. E não se esqueça de logar antes de escrever o comentário, para que ele não seja perdido.)

Se gostou da resenha, compartilhe com seus amigos!

Anúncios
Padrão

9 comentários sobre “Meus desacontecimentos

  1. Nate essa Eliane Brum é íncrivel! Têm muitos livros e textos dela que quero ler. Eu me identifico mais com o texto de escritoras mulheres, acho que o ritmo e temas são mais próximos da minha forma de pensar e analisar o mundo. Mas muitos dos meu escritos prefereridos são homens e vou ler muitos ainda. Fiquei bastante animada com resenha e interessada em ler o livro.
    Estou adorando os vídeos do canal literário, estava sentindo falta no youtube já que o Bruno do canal despalavreando está há um tempo sem postar videos novos.
    E os videios matam pouco a saudade de ver vc e das conversas sobre livros!

    • Ai Lu, amo a Eliane Brum, ela é diva!!! Vc está vendo o quanto me influencia literariamente falando né? Vivo citando vc! Hahahaha! 😀 Obrigada por isso! Acho que vc vai amar o livro, e é curto, dá pra ler super rápido.
      Que bom que vc gostou dos vídeos, tentarei produzi-los mais constantemente a partir de agora. Acho que me saí um pouco melhor do que no primeiro (geeente, dá muita vergonha falar para a câmera! hahaha), espero que a tendência seja melhorar.
      E acho que deveríamos fazer a campanha #VoltaBruno para o youtube! huauhauhauhau
      Beijos!

    • Realmente, a escrita dela é invejável, meu sonho é escrever com uma qualidade próxima à que ela escreve!
      Acho que dela, nunca li algo com o que não concordei.
      Estou com o único romance dela aqui em casa, vamos ver como ela se sai em romance! 🙂
      Beijos, obrigada pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s